A Dança e o Movimento Corporal no Trabalho Arteterapêutico


O corpo é o instrumento fundamental na interação do indivíduo com o meio e com o outro.

É através dos sentidos que podemos experimentar o que existe a nossa volta e é também por meio do corpo que podemos expressar nossa personalidade, nossos desejos e necessidades. Os gestos guardam uma linguagem silenciosa capaz de comunicar muito além das palavras. A linguagem corporal não é apenas um complemento a linguagem verbal, mas existe e comunica independentemente da fala. O ato de dançar acompanha a humanidade desde os primórdios. Assim como muitos animais, dançamos instintivamente. Mas dançamos também de forma racional e por razões diversas. A dança está presente em rituais religiosos, em momentos de lazer, em atividades políticas, nos relacionamentos interpessoais, etc. Enfim, por meio da dança podemos nos expressar de forma efetiva e afetiva. Dançando ou apenas contemplando dançarinos em movimento, vivemos experiências que nos afetam de diferentes formas. A dança, além de produzir substâncias químicas em nosso organismo, capazes de modificar nosso estado mental, também é prazerosa e pode nos ajudar no processo de autoconhecimento. Na Arteterapia, a dança também está presente e pode ser usada de diversas maneiras para muitas finalidades.

Pensando na importância do estudo sobre o corpo e suas formas de expressão, o Curso de Formação em Arteterapia Eveline Carrano oferece um módulo dedicado a essa temática. A seguir, trazemos o relato de uma aula muito interessante sobre dança e movimento corporal em Arteterapia, que aconteceu na turma de sábado no nosso atelier.

Atelier Eveline Carrano - Curso de Formação em Arteterapia

Módulo: História da Arte II - Dia 05/11/2016

A aula abordou a importância do envolvimento do corpo físico no trabalho arteterapêutico,

através de movimentos e gestos coordenados pelo arteterapeuta. A Dança Moderna foi a linguagem expressiva escolhida para o desenvolvimento do tema.

Inicialmente, a turma assistiu ao vídeo Isadora Duncan, la musa de la danza libre (https://www.youtube.com/watch?v=kMpE0dt6LDU), relatando a história da bailarina que revolucionou a dança ao abandonar a coreografia, o tutu e as sapatilhas do balé clássico para evoluir através de movimentos soltos, originados pelas respostas sensoriais do corpo e não pelos passos aprendidos nas academias tradicionais.

Em seguida, foi realizado o trabalho expressivo de corpo através da Dança. A professora Eveline Carrano solicitou que as alunas escolhessem pedaços coloridos de tule, colocados

no chão do Atelier.

Numa referência simbólica à tríade, presente em todas as culturas, e usando como inspiração uma imagem do vídeo, projetada na parede do atelier, na qual bailarinas reproduzem a postura das Três Graças, Eveline orientou as alunas a se unirem em trios.

Cada trio evoluiu pela sala, em movimentos de dança, ao som de “As 4 estações – Primavera”, de Vivaldi.

Por fim, as participantes trançaram os pedaços de tule no centro do atelier e relataram as sensações experimentadas com o trabalho de corpo. Encerrando a oficina, houve a expressão plástica da atividade com uso da técnica de Aquarela. (Fotos abaixo).

A Dança e o movimento corporal no trabalho arteterapêutico


Posts Em Destaque
Posts Recentes
Arquivo
Procurar por tags
Siga
  • Facebook Basic Square
  • Twitter Basic Square
  • Google+ Basic Square